Estatística: metade das vítimas de homicídios registrados em março não é de Linhares

Estatística: metade das vítimas de homicídios registrados em março não é de Linhares

02/04/2012 - 08h36 - Atualizado em 02/04/2012 - 08h36

Seis pessoas foram assassinadas em Linhares no mês de março. Os crimes que ganharam repercussão foram o de uma moradora de rua, registrado no dia 15, e o assassinato de um dos diretores do Hospital Roberto Silvares, localizado em São Mateus. Ele é, inclusive, uma das três vítimas, do total de seis, que foram mortas em Linhares durante o terceiro mês de 2012, mas que moravam em outro município.

Até aqui, estatísticas do Site de Linhares respaldadas por registros de Boletins Unificados (BUs) apontam 16 assassinatos registrados neste ano de 2012 no município. No ano passado esse total contava com um registro a menos, mas todas as vítimas eram de Linhares.

Ações voltadas para ocupar o tempo ocioso de jovens e adultos e que são voltadas para o lazer, são citadas pelo delegado Fabrício Lucindo Lima como um dos fatores importantes para que o índice desse tipo de crime, geralmente aguçado pelo tráfico de drogas, caia em Linhares. Como exemplo, o titular da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) e chefe do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) citou a construção de diversos campos de futebol, ginásio de esportes e academias a céu aberto em bairros como o Aviso, por exemplo, onde antes era concentrado o maior número de mortes.

No mês de março, o bairro foi palco de um, do total de assassinatos registrados. Confira detalhes abaixo:

Dia 04 – José Leite, 57 anos, morto com um tiro no peito e outro no ombro esquerdo. O crime aconteceu dentro da casa da vítima,  e foi o primeiro do ano de 2012 registrado no bairro Nova Esperança.

Dia 04 – Felipe Amorim Gomes, 16 anos, morto com três tiros. A vítima residia no município de Aracruz e foi assassinada no bairro Santa Cruz.

Dia 11 – Roberto Vieira, 46 anos, o Roberto Cigano, morto na frente do filho, quando estava em um bar, na Rua Pau Brasil, bairro Movelar. Na mesma ocasião, uma mulher também foi atingida pelos disparos, mas sobreviveu. Os tiros foram efetuados pelos ocupantes de uma moto preta e, assim como o adolescente morto no bairro Santa Cruz, a vítima também não morava em Linhares: era do município de Sooretama.

Dia 15 – Marinalva da Silva Alves, 56 anos. Teve o corpo incendiado enquanto dormia, em uma quadra de esportes desativada, no bairro Aviso. Morreu na noite do dia seguinte, em um hospital de Vitória. Um menor, de 16 anos, assumiu ser o autor do crime.

Dia 21 - Tobias dos Santos Tomazeli, de 23 anos. Ele foi baleado na noite do dia 14, e o crime aconteceu no Sítio Zocatelli, em Rio das Palmas.

Dia 21 -  Valdenir José Belinelo, de 55 anos. Ele foi esgorjado (a cabeça quase chegou a ser separado do corpo) e também recebeu dois golpes de faca no peito. Valdenir era um dos diretores do Hospital Roberto Silvares, e é a terceira vítima de homicídio que “veio” de outra cidade para ser assassinada em Linhares no mês de março.

Sobre o Autor

Redação Site de Linhares

A Redação do site de Linhares está ligada aos acontecimentos e se preocupa com a informação.

Escreva o seu Comentário

Os comentários não representam a opinião do Site de Linhares, a responsabilidade é do autor da mensagem